Lógica Ambiental

ÁREA RESTRITA

Galeria de fotos

notícias

15/08/2014 - Mandar esgoto para o local correto evita multa


A Lei Municipal número 16.243/96, da cidade do Recife, que trata do Código de Meio Ambiente e do Equilíbrio Ecológico do município, em seu artigo 130, parágrafo IX, prevê que os estabelecimentos, de uma forma geral, tenham pontos e sistemas de esgotamento sanitário adequados para tratamento, qualidade e medição dos seus efluentes. A pena para quem não cumprir essas determinações prevê desde uma advertência até uma multa que pode chegar a R$ 5 mil.

A partir dessa lei municipal, os pontos comerciais, tais como bares, restaurantes e afins devem se adequar ao que determina o código ambiental do município. Desta forma, os proprietários devem se preocupar com o esgotamento sanitário de sua empresa. Para isso, se faz necessário contratar empresas especializadas que atuem neste segmento, a exemplo da Lógica Ambiental, responsável pela ETE-Curado, no Recife, que desenvolve um trabalho diferenciado,  beneficiando os efluentes e focado na responsabilidade ambiental e sustentabilidade.

A diretora da Lógica Ambiental, Andréa Cantarelli, explica que esse tipo de serviço ajuda a suprir a deficiência no sistema público de esgotamento sanitário, cuja demanda ainda é muito alta em Pernambuco. “Nós moramos em uma comunidade e precisamos ter um olhar para essa questão. O Estado ainda é ineficiente para suprir as necessidades da sociedade com relação ao esgoto produzido na cidade”, alerta a diretora.

Andréa destaca o pensar da Lógica Ambiental não somente na destinação correta dos efluentes, mas também na reciclagem de resíduos para fabricação de adubo e tijolos ecológicos, contribuindo assim, para o equilíbrio ambiental. “O trabalho desenvolvido pela Lógica Ambiental, por meio da ETE-Curado, atesta ao cliente que ele está destinando corretamente o material para uma empresa licenciada para esta finalidade. Empresas como a nossa ajudam a alavancar o serviço de saneamento ambiental em nosso estado de forma diferenciada”, explica Cantarelli.

A diretora ressalta que o cliente da ETE-Curado recebe um certificado atestando que os resíduos tiveram uma destinação correta. “Nossos clientes preenchem um cadastro on line e são informados, por meio do nosso site, a respeito de todo o processo de tratamento e reciclagem dos resíduos orgânicos. Temos o cuidado em mostrar ao nosso cliente a importância não só da destinação correta do seu esgoto sanitário, mas também de sua responsabilidade legal com o meio ambiente”, pontua.

Cantarelli lembra que, além do tratamento adequado dos efluentes, há uma preocupação com a sustentabilidade  do produto agregado. “Entre as atividades desenvolvidas, transformamos restos de alimentos impróprios para o consumo em condicionadores de solo (adubos), que são doados para nossos clientes, tanto na parte de jardinagem dos restaurantes como o cultivo de agricultores.  Ela acrescenta que parte do produto da compostagem também é transformada em tijolos ecológicos. Essa ação minimiza o aspecto negativo do desperdício de alimento, pois em vez de destinar para o aterro, o resíduo terá um fim mais nobre transformando-se em adubo ou tijolo.

Por fim, a diretora da Lógica Ambiental repassou um dado interessante: em um estudo realizado em parceria com o IPA, foi constatado um aumento de 30% na produtividade no cultivo da cana-de-açúcar e milho quando utilizado no cultivo o condicionador de solo produzido na ETE Curado.  que a produção de cana-de-acúçar e milho aumentou em 30% no Estado por conta da compostagem  

Há seis meses, o Hotel Nacional Inn Recife, localizado no bairro de Boa Viagem, no Recife, contratou os serviços da ETE-Curado para tratamento de efluentes produzidos pelo estabelecimento. O gerente do hotel, Franco Troncoso, disse que valeu a pena investir nesse tipo de produto. “Hoje, temos certeza que os dejetos estão sendo tratados de maneira correta. Isso é ótimo para o meio ambiente. Além disso, recebemos a cada seis meses um certificado por parte da empresa”, comentou o gerente.

A gerente do restaurante Portal do Derby, Cleonilde Castro, disse que a questão do descarte de óleo e outros dejetos era um problema para o estabelecimento comercial. Porém, a partir da contratação da ETE-Curado, foi encontrada a solução. “Havia uma preocupação com a contaminação do meio ambiente. A empresa (Lógica Ambiental) foi importante nesse processo, pois nos ajudou a dar uma destinação correta ao material descartado. Estou satisfeita com esta parceria”, pontuou Cleonilde.